top of page
Buscar

Yoga se multiplica na Maré

Curso proporciona a formação de mulheres na prática milenar

Por Hélio Euclides





Há oito anos começava um trabalho que visava cuidar da mente e corpo na Maré. Com o tempo, a professora Ana Olívia percebeu a força de vontade de suas alunas e a possibilidade de nascerem novas mestres para potencializar a yoga no território. Dessa forma, no último domingo (12) ocorreu a formatura de 16 moradoras da Maré. Elas se formaram como instrutoras na prática da yoga.


O Instituto Yoga Maré começou em 2015, com aulas na sede da Redes da Maré e no Centro de Artes da Maré, ambos na Nova Holanda; no Espaço Casulo, na Baixa do Sapateiro; e na Clínica da Família Adib Jatene, na Vila dos Pinheiros. Em junho de 2019, o Instituto Yoga na Maré inaugurou um espaço próprio, o NUBES – Núcleo de Bem-Estar e Saúde, ampliando suas atividades e atendimentos. Atualmente, cerca de 200 pessoas são alunas ativas e regulares.


O Espaço Terra Matter, na Glória, foi o local escolhido para a cerimônia de entrega dos certificados das futuras professoras de yoga. A festa contou com a presença de familiares, parceiros e apoiadores do Instituto Yoga na Maré. Todas as formandas começaram a cerimônia recebendo uma tatuagem de henna, que simboliza além do visual, a prosperidade e proteção. Depois o evento seguiu com dois mantras, entoação de determinadas palavras tendo o poder de elevar o nível da meditação. Os mantras são considerados ferramentas de conexão espiritual.


O momento alto da formatura foram os discursos. Professores e formandas estavam emocionados e relembraram suas trajetórias. “As vidas dessas professoras formadas se cruzaram pela prática milenar. Foram 15 meses de estudos, superando as dificuldades de uma pandemia. As alunas tiveram uma grande bagagem de estudos e disciplinas. A formação possibilita a multiplicação do impacto positivo e ainda uma forma de geração de renda para essas mulheres”, destaca a professora Ana Olívia, coordenadora do Yoga Maré. Ela completou que um dos objetivos do curso é possibilitar que algumas das novas professoras ressignifiquem seus futuros e transformem a visão elitizada que o yoga ainda tem na sociedade.


Ao final, Olívia agradeceu às instituições parceiras que acreditaram numa portuguesa que desejava tanto criar uma instituição de yoga. Uma das instituições foi a Redes da Maré. “Na pandemia o telefone da nossa instituição ficou em minha casa, e sempre tocou com pessoas desejando saber sobre o Yoga Maré. Essa formatura é o resultado da importância de um trabalho”, comenta Helena Edir, diretora da Redes da Maré. Também estava representando a instituição, Patrícia Vianna, que lembrou do tempo que foi coordenadora de Ana, que antes da yoga foi professora de espanhol na Maré. “Gostei de ter apoiado o trabalho dela. Percebo uma resistência e uma resiliência no grupo, que leva o nome da Maré. Desejo que continuem por muitos e muitos anos”, diz.


Foram 15 meses de muito esforço


O 1º Curso de Formação de Professores de Yoga foi oferecido pelo Instituto Yoga na Maré, em parceria com a Escola Svadhyaya, que ofereceu conteúdo realmente relevante para formar bons instrutores. Parte das aulas foram on-line, num total de dez meses no virtual. Em dezembro de 2022 ocorreu a avaliação final. “A palavra dessa turma é resiliência. Às vezes não tinha internet em todos os lares da Maré e elas iam umas às casas das outras, isso é uma conexão entre elas. Nos 17 anos de curso, essa turma foi a melhor. São de excelência, o que mostraram ao guiar uma aula. Elas serão luz”, conta Adriana da Cunha, professora e fundadora da Escola Svadhyaya.


O curso ofereceu disciplinas diversas, como Anatomia Aplicada ao Yoga, Anatomia Sutil, Àsanas, Ética do Yoga, Fundamentos da Alimentação Yogui, Iniciação ao Sânscrito, Mantras, Meditação e Pranayamas. As alunas trabalharam a postura e exercícios respiratórios. Na cerimônia, as alunas receberam o diploma da formação de 200 horas em Hatha Yoga, com certificação internacional pela World Yoga Alliance. “Tenho gratidão aos professores e a este grupo que apesar das minhas dificuldades de vida, nunca me deixaram desistir. Hoje posso falar que somos da Maré para o mundo. Aprendemos a respeitar a diversidade de vida e a saúde de cada um, agora é ensinar esse aprendizado para os outros”, diz Adailza Gomes Barbosa, conhecida como Dray, de 54 anos.


Uma festa de muita emoção


O evento ainda contou com um filme da trajetória do projeto, buffet vegetariano e apresentação ao vivo de música indiana. Entre as professoras formadas, há mulheres de 25 a 64 anos, que são estudantes universitárias, vendedoras ambulantes, professoras, diaristas, operadoras de caixa, assistentes sociais e costureiras. “Estou maravilhada em chegar a este objetivo com 64 anos. Espero que minhas colegas da terceira idade saiam do sofá, pois é algo que mata e venham para a yoga para serem mais felizes”, expõe Elza Cristina da Silveira.

Entre os presentes na formatura estavam os alunos do Yoga Maré. Uma delas era Maria de Sena, de 61 anos, moradora do Parque Maré. “É gratificante ver essas amigas chegarem nessa conquista. São quatro anos que faço yoga com a percepção de que é um exercício para o corpo e a cabeça, algo que só faz bem”, conta. Familiares estavam emocionados, é o caso de Maria Aparecida, de 64 anos, moradora da Vila do João e mãe da professora formada Daniele Dias. “É preciso divulgar esse curso, que a Maré é beneficiada, algo importante para nós. Eu vim das palafitas, num tempo que não tinha esse trabalho, por isso vejo como valioso”, afirma.


Caeta Pontes é mãe da mais nova professora, Miriam de Lima, de 25 anos. Ela estava emocionada em ver a filha se formando numa atividade que gosta. “Minha filha é psicóloga, agora é professora de yoga e o próximo passo vai ser a especialização no trabalho infantil. Tenho orgulho de saber que ela vai poder mostrar o conhecimento dentro do território da Maré, trazendo melhoria na saúde mental para os moradores”, conclui.


Algumas professoras formadas já dão seus primeiros passos na carreira, já recebendo para dar aulas na favela pelo Instituto Yoga na Maré, mas também estão à frente de turmas abertas em uma Clínica da Família na Ilha do Governador, uma academia em Benfica e um espaço de autocuidado em Bonsucesso. O próximo passo é chegar de forma consistente aos estúdios de yoga da Zona Sul do Rio, onde algumas delas já substituíram professoras titulares.

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page